Mensagem do Presidente


Prezado(a) Colega,
 

Pela primeira vez, Cuiabá – Mato Grosso, será o polo de difusão de conhecimentos, debates e discussões sobre o Milho Safrinha no Brasil, um ponto de encontro obrigatório para produtores, empresários e cientistas ligados à cadeia produtiva da cultura nesta modalidade de cultivo. A capital Mato-grossense foi umas das 12 sedes da Copa do Mundo FIFA de 2014, representando o bioma Pantanal. Tem como um dos símbolos, a "Viola de Cocho", um instrumento musical confeccionado em tronco de madeira inteiriço. Outros atrativos na capital Cuiabana são as delícias da culinária, como Maria Izabel, farofa de banana e paçoca de pilão.

A escolha de Cuiabá como cidade sede do XIV Seminário Nacional de Milho Safrinha (SNMS) tem grande relevância por ser a capital do estado onde mais se cultiva e produz Milho Safrinha no Brasil. Na safra 2016/2017, a área cultivada com Milho Safrinha em Mato Grosso foi de 4,7 milhões de hectares, conforme dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária, o IMEA. Sorriso é o município detentor da maior área cultivada de Milho Safrinha, algo em torno dos 440 mil hectares. E, o Médio Norte de Mato Grosso, uma das regiões agrícolas mais importantes do país, é responsável por 43% da área e da oferta estadual da produção desse cereal.

Tal pujança produtiva, porém, não foi alcançada do dia para a noite. O início do cultivo de Milho Safrinha no Mato Grosso foi registrado na safra 1991/1992 e durante toda a década de 90, as lavouras foram conduzidas com pouco investimento, baixo nível tecnológico e implantadas tardiamente, e consequentemente, as produtividades alcançadas foram baixas. Daí o termo “Safrinha”. Passados 25 anos, muita coisa mudou. As pesquisas, o lançamento de novos híbridos de milho, a adoção de novas práticas de manejo pelos produtores, a utilização de cultivares de soja de menor ciclo na safra principal, associadas à semeadura antecipada, permitiram o avanço do nível tecnológico e a expansão significativa na área de cultivo e de produção de Milho Safrinha.

Não tenho dúvidas de que se tivéssemos insistido no monocultivo de soja, mesmo com a adoção do plantio direto, os níveis de produtividade dessa cultura seriam ainda menores que os alcançados hoje. A quantidade de palhada deixada após a colheita da soja, por si só, é pequena. Por outro lado, a considerável quantidade de palhada deixada pelo Milho Safrinha, após sua colheita, muito contribui ao longo do tempo para a "construção" de sistemas de produção mais eficientes. Posso afirmar que a inserção do Milho Safrinha, nos mais variados sistemas de produção, teve contribuição fundamental e está sendo um dos fatores responsáveis por viabilizar, agronomicamente, o cultivo da soja em boa parte do Cerrado brasileiro. Foram por esses motivos que lançamos a seguinte temática do XIV Seminário Nacional de Milho Safrinha: "Construindo Sistemas de Produção Sustentáveis e Rentáveis".

O XIV SNMS está sendo promovido pela Associação Brasileira de Milho e Sorgo (ABMS), realizado pela Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso (Fundação MT) e co-realizado pela Associação dos Produtores de Soja e Milho do Estado de Mato Grosso (Aprosoja-MT) e instituições parceiras. Nesta edição, estão sendo esperados em torno de 500 participantes. 

A programação do evento foi planejada de modo a contribuir com novos conhecimentos científicos e tecnológicos, a fim de sanar dúvidas e vencer os principais gargalos encontrados na cadeia produtiva do Milho Safrinha em âmbito nacional. Convidamos para fazer parte da programação do evento, os mais renomados palestrantes, moderadores e entendedores em ecofisiologia, manejo da fertilidade do solo, adubação e manejo fitossanitário do Milho Safrinha no Brasil. Teremos, ainda, as importantes contribuições dos seminaristas, por meio das apresentações de trabalhos científicos durante a sessão de pôsteres. Trazendo contribuições, serviços e inovações tecnológicas, teremos as empresas patrocinadoras no espaço de expositores.

Aproveite a oportunidade de fazer novos contatos e ampliar seus conhecimentos sobre o Milho Safrinha. Fique por dentro das novidades sobre o cultivo e manejo da cultura.

Você é o nosso convidado a participar e contribuir para o sucesso deste evento.
Não fique de fora! Esperamos por você em Cuiabá.

Até breve!!

 

Dr. Claudinei Kappes
Presidente do XIV Seminário Nacional de Milho Safrinha

O evento está acontecendo

Promoção

ABMS

Realização

Fundação MT

Co-realização

Aprosoja

Apoio Científico

UFMT

Patrocínio

Agrichem
Arysta
BASF
Bayer
CREA-MT
Du Pont
Monsanto
Mosaic
Oxiquímica
Satake
Syngenta
UPL
Vale Fertilizantes
Yara

Apoio

A Granja
Agroclima Pro
Campo & Negócios
Editora Gazeta
Embrapa
Fundação Chapadão
Fundação MS
Fundação Rio Verde
GAPE
IPNI - International Plant Nutrition Institute
Kleffmann Group
Portal Ciência do Solo
Revista Cultivar